SOBRE NÓS “+

O CHE RG é um grupo de investigadores da Universidade do Porto no âmbito do clima, saúde e ambiente, que conta com a coordenação da Professora Doutora Ana Monteiro do Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal).

ver mais...

PROJETO URBAN

2010/2014  - "Potenciais impactos das mudanças climáticas e das condições de estado de tempo extremas no conforto bioclimático exterior em cidades europeias – implicações para um desenho urbano sustentável"

ERA NET URBAN - 2010-3411-16029-77:

Eventos Climáticos Extremos, Conforto Térmico Exterior, Espaços verdes, Ambiente Urbano, Políticas
(imagem) 
Ana Monteiro (coord.), Sara Velho, Luís Fonseca, Mário Almeida, Joaquim Góis, José Ventura, Vânia Carvalho

 

Este projeto internacional desenvolvido no âmbito da 2nd URBAN-NET Call visa identificar os efeitos adversos das manifestações de mudança climática em alguns espaços urbanizados europeus com características geográficas, históricas, culturais, sociais e económicas diversas – Gotemburgo, Frankfurt e Porto. 

O projeto é coordenado pela Professora Sofia Thorsson do Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Gotemburgo (Suécia) e desenvolvido em parceria com o nosso grupo de investigação (CHE-RG) e com investigadores do Departamento de Arquitetura e Planeamento da Universidade de Kassel (Alemanha). 

Tendo em conta as várias projeções de subida da temperatura média do ar na Europa entre 2ºC e 6º C até 2100 é previsível que esta alteração possa gerar contextos térmicos adversos para a saúde e o bem-estar dos seres humanos. Tanto mais que, dadas as características impulsivas do sistema climático, esta subida da temperatura média do ar nos próximos 100 anos ocorrerá, na realidade,  a um ritmo muito irregular com uma maior frequência de episódios de calor e frio extremo.

Sabendo que a maioria da população no mundo, em geral, e na Europa, em particular, continuará a preferir acomodar-se em espaços urbanizados e que este modo de organização do espaço cria condições para o aparecimento de anomalias térmicas positivas ao aumentar os inputs energéticos de origem antrópica e ao impedirem os outputs de energia, é urgente reequacionar o modo de distribuir pessoas e atividades neste tipo de espaços sob pena dos efeitos na qualidade de vida, na saúde e bem estar dos seres humanos serem amplificadas indesejavelmente. 

A intensificação do stress pelo calor nos espaços urbanizados é já sobejamente reconhecida mas não existe ainda uma transferência do conhecimento climatológico local e regional para as políticas urbanas. E, é propósito deste projeto, a partir de 3 estudos de caso em contextos climáticos diversos, medir e demonstrar os efeitos mitigadores que o desenho urbano - a volumetria dos edifícios, a largura das ruas, o tipo e densidade de vegetação, etc. - podem ter na minimização dos impactes negativos do aquecimento do ar ambiente sobre os seres humanos.

O consórcio de investigação inclui cientistas das áreas da climatologia urbana e regional, geografia, biometeorologia, saúde, engenharia ambiental, arquitetura paisagista e ambiente urbano e regional.

 

Projeto:

http://www.sciencenet.se/converis/publicweb/contract/9878;jsessionid=9f166017bf83fc83f2f8fc86c2e5

http://www.gvc.gu.se/personal/personal/ThorssonSofia/current_projects/potential-impact-of-climate-trends-and-weather-extremes-on-outdoor-thermal-comfort/

http://vimeo.com/channels/196393