SOBRE NÓS “+

O CHE RG é um grupo de investigadores da Universidade do Porto no âmbito do clima, saúde e ambiente, que conta com a coordenação da Professora Doutora Ana Monteiro do Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal).

ver mais...

projetos concluídos

2008/2012 - "Riscos para a saúde pública causados pelas ondas de calor e vagas de frio na área do Porto.”
PTDC/SAU-ESA/73016-2006
Saúde Pública, Eventos Climáticos Extremos, Riscos Climáticos, Ambiente
Ana Monteiro (coord.), Henrique Barros, Helena Madureira, Elisabete Ramos, Joaquim Góis, Vânia Carvalho, Sara Velho, Carlos Sousa, Filipe Esteves, Teresa Oliveira, Mário Almeida, Maria Moreira, Luís Fonseca



Este projeto, denominado pelo acrónimo “Ondas” e financiado por fundos FEDER, através do programa COMPETE (Programa Operacional Fatores de Competitividade), e pela FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia), procurou encontrar algumas das relações de causalidade existentes entre o agravamento de patologias cardiovasculares, respiratórias, alergológicas, mentais e psiquiátricas, etc., e a ocorrência de episódios paroxismáticos de temperatura – eventos extremos de calor e de frio no Porto e na Área Metropolitana do Porto.

Reconhecendo as várias evidências que apontam para o agravamento da doença sobretudo das pessoas mais frágeis (idosos, crianças, sem abrigo, doentes mentais, etc.), durante eventos extremos de calor e de frio, este projeto procurou verificar se tal se verificava também na Área Metropolitana do Porto e definir os limiares térmicos de resistência e de adaptabilidade que despoletam as consequências mais graves (o valor absoluto de per si, a duração da sequência crítica, a variabilidade térmica, etc.).

Acreditando que a mitigação dos danos causados para esta população passa pela capacidade dos técnicos e das instituições envolvidas anteciparem os riscos, este projeto propôs e definiu um sistema de alerta e comunicação do risco com medidas que reforçam a defesa dos mais frágeis, que diminuem a sua exposição ao risco e que contribuem para uma melhor planificação dos serviços de atendimento nos momentos de extraordinário aumento do fluxo de doentes. Só assim será possível evitar que as vulnerabilidades transformem estes riscos rapidamente em catástrofes.

O projeto contribuiu para o cumprimento da Resolução da Organização Mundial de Saúde (Bratislava, 2004) onde, entre outras, se previu a necessidade de:

i) identificar o risco para a saúde causado pelos extremos climáticos;

ii) definir o melhor sistema de monitorização do risco para a saúde causado por episódios térmicos extremos;

iii) definir o risco de mortalidade e morbilidade específico de cada comunidade durante episódios climáticos extremos;

iv) melhorar os Planos e Políticas de Saúde para mitigar os impactes negativos causados por episódios climáticos extremos.

O projeto deu origem ao ATLAS da Saúde e da Doença - vulnerabilidades climáticas e socioeconómicas na Grande Área Metropolitana do Porto e Concelho do Porto.


Site do Projeto 
Projeto FCT