SOBRE NÓS “+

O CHE RG é um grupo de investigadores da Universidade do Porto no âmbito do clima, saúde e ambiente, que conta com a coordenação da Professora Doutora Ana Monteiro do Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal).

ver mais...

projetos concluídos

1999/2003 ATLAS Agroclimático Entre Douro e Minho.
POCTI/GEO/14260/1998
Clima, Riscos Climáticos, Vinha, Pomóides, Hortícolas 

Ana Monteiro (coord.), Carmen Ferreira, Helena Madureira, Hervé Quenol, Ângela Maciel, António Pinto, Ilda Ramadas, Joaquim Guerner

 

 

Com este projeto pretendeu-se, conhecer o contexto agroclimatológico do Entre Douro e Minho (EDM) e elaborar cartografia temática elucidativa das principais condicionantes climáticas para o sucesso de algumas práticas agrícolas. A cartografia temática elaborada assentou sempre em leituras espacialmente integradoras da análise e do tratamento de informação de base muito diversa, nomeadamente, quanto:

 

(i) à distribuição espacial das espécies agrícolas economicamente relevantes no EDM – pomóideas, vinha e hortícolas;

(ii) às potenciais condicionantes geomorfológicas para a definição dos padrões climatológicos subregionais e locais;

(iii) à diferenciação dos mosaicos agroclimatológicos do EDM;

(iv) à definição de indicadores climáticos caracterizadores de potenciais calamidades atmosféricas (geadas, vagas de calor, chuvas torrenciais, etc.) e suas datas prováveis de ocorrência;

(v) à definição das condições climáticas propícias ao aparecimento de parasitas vegetais e suas datas prováveis de ocorrência;

(vi) ao estabelecimento das probabilidades de ocorrência de alguns limiares de valores extremos de temperatura mínima e máxima, de precipitação e de humidade relativa do ar no EDM.

 

Para tal começou-se por realizar um diagnóstico dos vários contextos climatológicos, resultante da leitura e análise dos registos de temperatura (mínima e máxima), precipitação e humidade relativa dos vinte e seis (26) postos, integrados na rede da Estação de Avisos da Direcção Regional de Agricultura do Entre Douro e Minho (DRAEDM), cujos resultados constituíram um exercício de aprofundamento do conhecimento, neste domínio, inédito a esta escala de análise (o NW português) e para este período de análise (1978-1998). Seguiu-se, no quadro do conhecimento aprofundado das matrizes climatológicas a que se ancora a agricultura, um esforço de avaliação dos riscos associados ao sucesso agrícola a partir da identificação da probabilidade de ocorrência de paroxismos nesta área. Por fim, definiu-se duas áreas-amostra para a realização de monitorização agroclimatológica associada à observação da vitalidade biológica e das vulnerabilidades da vinha. 

 

O projeto terminou com a concretização do ATLAS Agroclimático Entre Douro e Minho.

Publicação